Notícia: Velho conhecido

Por engano, empresário que deu tapa no rosto de pedinte recebeu auxílio emergencial do governo

Por engano, empresário que deu tapa no rosto de pedinte recebeu auxílio emergencial do governo Foto: Reprodução

Adonias Correia de Santana, madeireiro responsável por dar um tapa no rosto de um morador de rua em Sinop (447 quilômetros de Cuiabá), registrou boletim de ocorrências para denunciar que recebeu o auxílio emergencial por engano, em Tabaporã. O fato foi comunicado na terça-feira (19). Segundo o denunciante, na época da polêmica, ele teve seus dados vazados na internet.

Leia também:
Sobrinha de senador morre aos 35 anos após sofrer aneurisma cerebral

No boletim, Adonis narra que recebeu uma mensagem de SMS, dizendo que seu “auxílio emergencial estava aprovado”, mesmo sem que ele tivesse feito a solicitação na Caixa Econômica Federal (CEF).
 
Sendo assim, o empresário foi até uma agência, para dizer que não havia solicitado o benefício e que tinha a intenção de cancelá-lo. Um funcionário então disse que os R$ 600 já haviam sido aprovados e que a primeira parcela foi retirada.
 
Um número foi repassado para que ele tentasse fazer o cancelamento, mas – segundo o empresário – sem sucesso. Adonis ainda acrescentou no boletim que, na época em que ele agrediu o morador de rua, seus dados pessoais, fotos e endereço foram vazados na internet, o que pode ter facilitado o golpe.

De acordo com a revista nacional Fórum e com o site JusBrasil, Adonis tem 22 processos em seu nome. Nas redes sociais, o homem é conhecido como ‘Tiririca’.

O caso

No começo de abril, um vídeo rodou as redes sociais. Nele, um homem dava um tapa no rosto de um pedinte após oferecer dinheiro a ele. A gravação viralizou e indignou os brasileiros. O homem logo foi identificado como um madeireiro de Tabaporã, Adonias Correa Santana. Ele tem 22 processos em seu nome, e era tesoureiro do PSL Mato Grosso. O partido já anunciou sua expulsão. A Polícia Civil da cidade de Sinop (500km de Cuiabá), onde o fato aconteceu, investiga o crime.

As imagens mostram Adonias conversando com um pedinte. Ele pergunta se o homem quer R $20 e quanto ele consegue ganhar na rua por dia. Logo depois, outro homem, que está filmando, fala para que o madeireiro dê mais R$ 5.

Com uma nota de R$ 5 na mão, Adonias pede para que o homem chegue mais perto. Neste momento, lhe dá um tapa no rosto, e diz: “vai trabalhar, vagabundo!”. O pedinte fica sem reação.

 

 

Fonte: Olhar Direto

Comentários

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}