Notícia:

Polícia de MT encontra fazenda onde onças-pintadas teriam sido filmadas mortas em caminhonete

No local, a Polícia Civil encontrou a caminhonete que aparece no vídeo. Nenhuma pessoa foi presa e policiais encontraram caseiro que foi contratado há poucos dias.
Polícia de MT encontra fazenda onde onças-pintadas teriam sido filmadas mortas em caminhonete Foto: Reprodução

A Polícia Civil localizou nesta quarta-feira (13) a propriedade rural, no município de Cocalinho, a 765 km de Cuiabá, na região do médio Araguaia, em que supostamente foi realizada a matança de três onças-pintadas, cujas imagens dos animais mortos foram divulgadas em diferentes redes sociais na internet.

Leia também:
Criminoso morre ao ser baleado na cabeça durante assalto em shopping; veja o vídeo

A propriedade rural é de difícil acesso e fica a aproximadamente 150 quilômetros da região central de Cocalinho. No local, a equipe da Polícia Civil encontrou a caminhonete que aparece no vídeo, confirmando se tratar da propriedade onde ocorreu o crime ambiental.

 

Os policiais foram recebidos por um caseiro que chegou a fazenda há cerca de quatro dias, a pedido do proprietário que alegou que o imóvel estava vazio.

Questionado, o funcionário disse que ficou sabendo do vídeo em que as onças aparecem mortas somente depois que chegou à propriedade.

Polícia Civil de Mato Grosso encontrou fazenda onde onças-pintadas teriam sido filmadas mortas em caminhonete — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Divulgação

O delegado Valmon Pereira da Silva explica que o crime ambiental ocorreu há aproximadamente cinco ou seis dias, antes do novo caseiro ser chamado para trabalhar na propriedade.

De acordo com o delegado, os três suspeitos envolvidos na morte e na divulgação das imagens dos animais fugiram, porém, o dono da fazenda já foi identificado e será ouvido.

Polícia encontrou caminhonete onde as três onças-pintadas foram filmadas mortas em Cocalinho — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

A Polícia Civil continua as diligências em buscas dos suspeitos da morte dos animais, que responderão por crime ambiental contra a fauna, previsto no artigo 29 da lei 9605/98.

Após confecção de relatório, a documentação será encaminhada para os órgãos ambientais, com objetivo de apurar o crime ambiental por parte dos suspeitos e também do proprietário, assim como a adoção de medidas administrativas cabíveis.

Vídeo

O vídeo que circula nas redes sociais é feito por uma mulher. Ela mostra os animais abatidos e ainda parabeniza o suspeito, identificado apenas pelo apelido de 'Carrapicho'.

O homem afirma que as onças estavam numa árvore e diz que duas delas são filhotes e a outra seria a mãe.

Onças foram mortas a tiro — Foto: Onças foram mortas a tiro

Representantes da ONG Panthera afirmaram que tiveram conhecimento do vídeo e aguardam o resultado das investigações para tomar providências.

O abate e a caça de onças são crimes ambientais, com pena prevista de seis meses a três anos de prisão e multa.

Onça-pintada

A onça-pintada é considerada o maior felino do continente americano. A espécie pode viver em vários tipos de hábitat, desde que uma parte da vegetação seja densa. Ela é considerada um animal solitário e territorial.

A espécie era encontrada desde o Sudoeste dos Estados Unidos até o Norte da Argentina. No entanto, está oficialmente extinta nos Estados Unidos e já é uma raridade no México.

As populações vêm diminuindo devido ao confronto com atividades humanas.

A espécie é classificada pela União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) e pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como vulnerável e está no Apêndice I da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies de Fauna e Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (Cites).

O risco de extinção está associado ao comércio. A comercialização da onça-pintada só é permitida em casos excepcionais, mediante autorização expressa.

 

Fonte: G1 MT

Comentários

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}