Notícia:

Bicampeão! Paulinho marca no último lance e Cuiabá vence Paysandu nos pênaltis

Lateral-esquerdo do Dourado acerta cabeceio aos 49 minutos do segundo tempo e leva à decisão por pênaltis. Caíque e Nicolas desperdiçam cobranças e Papão perde título em Mangueirão lotado
Bicampeão! Paulinho marca no último lance e Cuiabá vence Paysandu nos pênaltis Cuiabá comemorou o título no Mangueirão (Foto: AssCom Dourado)

Cuiabá bicampeão!

Foram 90 minutos de tensão e uma pressão enorme das arquibandas. O Paysandu era melhor na partida, mas o Cuiabá não se deixava desistir. Quando o jogo se encaminhava para o título do Papão, Paulinho acertou cabeceio e empatou o confronto no placar agregado. O roteiro foi o mesmo nas cobranças de pênaltis. Ednei errou a primeira cobrança, o Paysandu ficou em vantagem até o último chute, que Caíque mandou para fora. Nas alternadas, Felipe Marques fez e Nicolas acertou a trave. Festa do Dourado em um Mangueirão lotado de torcedores bicolores calados, atônitos. O Cuiabá garantiu seu segundo título da Copa Verde e uma vaga direta nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2020.

 

Leia também:
Goleiro Bruno deve fechar com clube do Mato Grosso por salário de até R$ 6 mil

Algoz dos paraenses

Este é o segundo título do Cuiabá da Copa Verde, e o segundo sobre um clube do Pará. Em 2015, o Dourado bateu o Remo em uma virada épica: perdeu o jogo de ida, no mesmo Mangueirão, por 4 a 1. Na volta, na Arena Pantanal, fez 5 a 1 e foi campeão.

Acabou a invencibilidade

Hélio dos Anjos chegou ao Paysandu no dia 31 de maio e o clube não havia sofrido uma derrota sequer desde então. Foram 22 jogos oficiais invictos. Agora são 23 partidas, 7 vitórias, 15 empates e uma derrota. A temporada acabou para o time paraense, que só volta a campo em janeiro, pelo estadual. O técnico tem contrato até o final de 2020.

Primeiro tempo

A partida começou bastante disputada e com grande intensidade. O Paysandu pressionou logo nos primeiros minutos em busca de um gol precoce, mas demorou para levar perigo real ao gol. Ainda assim, o time da casa foi quem criou as principais chances de abrir o placar. Tomas Bastos bateu colocado aos 22 e Nicolas acertou a trave aos 30. O Cuiabá conseguiu chegar mais vezes com Felipe Marques, que pecou na pontaria. Djavan teve boa chance aos 28 e bateu para fora. Jefinho acertou o gol aos 37, mas Giovanni defendeu. A primeira metade da partida terminou com superioridade do Alviceleste.

Segundo tempo

O Paysandu continuou senhor das ações na etapa final. O domínio territorial, porém, diminuiu com as jogadas de velocidade do Cuiabá pelas pontas. A entrada de Escudero no intervalo melhorou o setor de meio-campo do Dourado, mas Gutiérrez aumentou o perigo pela direita, ao subsituir Toty aos 19. Com a vantagem no placar agregado, o Papão passou a jogar de maneira compacta, aguardando oportunidades de contra-ataque. A estratégia funcionou, Nicolas acertou a trave novamente aos 39, e o time paraense poderia ter marcado não fosse a displicência de Vinícius Leite aos 44. Foram cinco minutos de acréscimos e tudo se encaminhava para o título do Paysandu. Mas Escudero alçou a bola na área aos 49, Paulinho desviou e tirou do goleiro: 1 a 0 Cuiabá, e vitória fora de casa.

Pênaltis

O Cuiabá começou batendo e Ednei, de cara, desperdiçou a primeira cobrança. O Paysandu passou o restante da sequência em vantagem. Leandro Lima, Thiago Primão, Tony e Micael acertaram. A última batida ficou a cargo de Caíque Oliveira, considerado o melhor cobrador do time. De estilo excêntrico, acabou mandando direto para fora. Felipe Marques iniciou as alternadas e acertou. Nicolas, então, mandou no travessão e decretou o título do clube mato-grossense.

 

Fonte: Globo Esporte

Comentários

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}