Sábado, 20 de Julho de 2019, 16:50

Notícia:

Professores devem manter greve e Lúdio convoca ocupação da AL para pressionar por nova proposta

Professores devem manter greve e Lúdio convoca ocupação da AL para pressionar por nova proposta Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

A ausência de uma proposta objetiva quanto ao cumprimento da Lei 510, que recompõe o salário dos servidores da Educação, deverá resultar na manutenção da greve da categoria, paralisada desde o dia 27 de maio. Apesar do enfraquecimento do movimento, segundo o Governo, o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep) aposta na necessidade de aprovação da minirreforma tributária como forma de pressionar o Executivo. E, provocado pelo deputado Lúdio Cabral (PT), poderá promover uma nova ocupação do prédio da Assembleia Legislativa nos próximos dias.

“Os servidores querem uma proposta objetiva sobre o 7.69%. Já tem uma decisão aceita quanto ao parcelamento, mas o Governo precisa apresentar uma proposta de quanto e quando. O mecanismo mais forte de pressão com o Governo é manter o diálogo com os deputados, porque há uma proposta importante de interesse do Governo que é essa dos incentivos que precisa ser votada. Então, a pressão dos professores sobre os deputados ela reflete no Governo”, explicou Lúdio Cabral.

O petista participou da reunião entre representantes do Sintep e o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), no início da noite desta terça-feira (09) e afirmou que os deputados devem interceder novamente junto ao Governo pelo fim da greve.

A estratégia, segundo Lúdio, é mobilizar os parlamentares para que se posicionem contra o projeto que revê os incentivos fiscais e institui uma minirreforma tributária no Estado até que o Governo apresente uma proposta consistente aos grevistas.

O projeto dos incentivos é crucial para o Executivo e precisa ser aprovado até o dia 31 de julho, sob pena de Mato Grosso perder mais de 70 benefícios junto ao Confaz. Conforme Lúdio, se necessário, os deputados já estudam alternativas para obstrução da matéria.

Lúdio aproveitou a presença dos grevistas durante a sessão plenária desta terça-feira para convocar a categoria a ocupar novamente o prédio do Legislativo, a exemplo do que aconteceu no início do ano na votação do pacote de medidas austeras enviadas por Mauro Mendes, o chamado ‘Pacto por Mato Grosso’.


Decisão na sexta

Na sexta-feira (12) está prevista uma assembléia geral do Sintep para decidir pela continuação ou não da greve. Os servidores deverão, na ocasião, discutir a proposta até então apresentada pelo Governo, de pagar o reajuste previsto na Lei 510 somente quando o Estado voltar ao limite prudencial dos gastos com pessoal, em 49%, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
 

Fonte: Olhar Direto

Comentários

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}