Sexta-Feira, 25 de Maio de 2018, 02:41

Notícias

Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018 08:14

MT registrou 73 furtos e roubos de agrotóxicos em propriedades rurais em 2017

Segundo a Sesp, os dados representam redução de 48% em comparação a 2016. Associação recomenda que produtores façam estoques nas propriedades para apenas 2 ou 3 dias para uso rápido.
MT registrou 73 furtos e roubos de agrotóxicos em propriedades rurais em 2017 MT registrou 61 furtos e 12 roubos em 2017 (Foto: Polícia Civil de Primavera do Leste)

O número de furtos e roubos de defensivos agrícolas em propriedades rurais e fazendas de Mato Grosso chegou a 73 casos em 2017. Segundo levantamento da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) de Mato Grosso, os dados representam redução de 48% em comparação a 2016.

Os dados são da Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública.

De acordo com a Sesp, as ocorrências de furtos registraram queda de 50,41% de redução. Ano passado foram 61 registros, 62 a menos do que 2016. Já nos roubos a redução foi de 33,33%, sendo 18 ocorrências em 2016 e 12 em 2017.

Operações foram realizadas nos municípios da baixada cuiabana e também em Primavera do Leste, Sinop, Matupá, Nova Mutum, Diamantino e Uberlândia (MG). As ações resultaram em mais de 28 mil litros de defensivos apreendidos, 20 pessoas presas e 24 inquéritos instaurados nos dois anos.

Dicas de segurança

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) disponibiliza um número de celular (65) 99811-2033 para que os produtores rurais possam enviar, exclusivamente, SMS ou Whatsapp com informações, além de registrarem Boletim de Ocorrência na Polícia caso for vítima desse tipo de crime.

A recomendação da associação é que os produtores façam estoques nas propriedades para apenas 2 ou 3 dias para uso rápido.

Algumas dicas, disponibilizadas pela Aprosoja, também podem ser adotadas pelos produtores:

-Invista em cercas e guaritas: A instalação de cercas na propriedade pode dificultar o acesso de pessoas estranhas. Já as guaritas ajudam no controle da entrada e saída de pessoas, veículos e cargas.

-Defina regras de acesso; O ideal é cadastrar a entrada de funcionários, visitantes, prestadores de serviço e outras pessoas, levantando informações pessoais e de contato, e fotos. No caso dos funcionários, recomenda-se que possuam crachá com foto.

-Crie o seu sistema de comunicação: Pode ser por rádio de longa ou curta distância ou mesmo por celular: invista em um sistema de comunicação para que de qualquer ponto da propriedade seja possível passar um sinal de alerta aos responsáveis pela segurança ou mesmo à polícia.

-Monitore as vias de acesso: Identifique as principais vias de acesso à propriedade e instale pontos de monitoramento para acompanhar, registrar e comunicar movimentações suspeitas. Evite ter vias que acessam a sede da propriedade bloqueando carreadores que interligam outras propriedades.

-Elabore um plano de emergência: Combine com todos os funcionários um plano de ação em caso de furto ou roubo, definindo palavras código e ações específicas a serem tomadas nestas situações. É importante que toda a equipe da fazenda conheça os números de emergência e tenha acesso fácil a rádio e telefone.

-Use e movimente somente o necessário: Abra e movimente o depósito somente o necessário, de preferência de forma programada e por uma pessoa de confiança. Evite deixar as chaves na propriedade e busque movimentar as cargas próximo à data de uso, mantendo volumes mínimos nas fazendas.

-Controle seu estoque: Anote e registre todos os produtos armazenados e seus lotes, para que possam ser rastreados caso sejam furtados. Registre entrada, saída e uso das cargas.

Fonte: G1 MT

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}